3.10.10

Mas talvez o erro não se introduza no próprio ato reflexivo.

[ 22h32min ] Na noite após da noite | Na solidão após a solitária companhia | Na verdade solitária após as mentiras coletivas | Tenho febre, sento e escrevo. Descrevo-me | a ninguém. Vão-se as eleições, as musicalidades, as políicas interestelares, os relacionamentos, tudo segue seu curso. E eu descubro a falta de tempo. E não corro, não morro ainda. Apenas escrevo. Em reverência ao que me deu tudo que não tive. [ 22h34min ]

Um comentário:

Camila disse...

Eu leio.. de vez em quando, mas leio!