14.5.17

Look I gotta go, yeah, I'm running outta change; there's a lot of things if I could I'd rearrange.


Eu poderia escrever
Um livro inteiro
Sobre os planos que já tive
E não cumpri.

Um grande álbum de fotos
Dos lugares a que não fui
E anotações de livros
que não li nem escrevi.

Jogar fora alguns papeis
Notas amassadas do devir
É desistir oficialmente
De alguns planos
Deliberadamente acordar
De qualquer sonho.

Eu vou ali e volto já
Mas quem eu volto?
E qual eu deixo lá?
Ninguém que eu fui
Nada serei?

Hoje é um dia que não há,
Que mal foi, que não era
Pra ter sido, que jamais
Devia haver.

Mas estou nele, no grande
Vazio
De um universo
Inteiro
Só pra mim.

Com latas latas de cerveja,
Roupa de outros carnavais,
Um violão desafinado
E um olhar sempre ao chão.

Sempre um novo começo
Do que não tem mais fim;
Hora de não sei quê,
Véspera de esperar nunca.

Eu vi que o tempo está parado
Eu sei que o tempo está passando
E eu quero ficar pra trás.

Nenhum comentário: